Salários de 1.500 euros na função pública são os mais penalizados

Quem trabalha no sector público e ganha 1.500 euros por mês sente mais a austeridade desde que a "troika" entrou em Portugal, segundo simulações elaboradas para a Renascençapela consultora PwC. 


Descontados o IRS e os cortes salariais, estes funcionários públicos vão receber em 2014 menos 1.870 euros anuais do que em 2011, ano do último Orçamento do Governo de José Sócrates. Ou seja, trata-se de um corte de 11%, superior a um ordenado bruto.

 

Seguem-se os funcionários públicos com salários imediatamente abaixo ou acima, de 1.200 ou 2.000 euros brutos. A estes, os três Orçamentos do Governo da coligação de direita retiraram 9% do salário.

 

Os orçamentos da "troika" não pouparam ninguém e todos estão a ganhar menos. Outra conclusão a retirar é que os rendimentos mais altos não são os mais penalizados. De acordo com as simulações pela PwC, os salários entre 1.000 e 3.000 brutos sofrem uma perda percentual maior do que os vencimentos de 5.000 mil euros.

publicado por adm às 22:56 | comentar | favorito