Empresas públicas: 7 gestores podem ganhar o mesmo que Passos

São sete os presidentes de empresas públicas que poderão auferir um salário mensal igual ao do primeiro-ministro: 5.300 euros. O Governo publicou esta segunda-feira em Diário da República as novas regras para as remunerações dos gestores das empresas públicas e, das 159 existentes, só sete se encaixam no patamar mais elevado.

De acordo com a resolução, que entra em vigor a 1 de Abril, poderão auferir o mesmo que Pedro Passos Coelho os presidentes Parpública, Refer, CP, NAV, Águas de Portugal, EGF - Empresa Geral do Fomento e EPAL.

Estas são as empresas que recaem no escalão A, onde a remuneração do presidente poderá ser equivalente ao salário do primeiro-ministro: 5.300 euros mensais, sem despesas de representação. 

No mesmo escalão contam-se ainda a RTP, Empordef e Caixa Geral de Depósitos, mas para estas o Governo abrirá uma exceção por motivos de concorrência.

No escalão B (onde se encontram, entre outras, o Metro de Lisboa, Metro do Porto, Estradas de Portugal e Parque Escolar), os presidentes das empresas públicas terão um salário correspondente a 85% do salário do primeiro-ministro, e no escalão C (Lusa, Ogma, ANCP e Transtejo, entre outras) um vencimento equivalente a 80%.

Seis empresas têm direito a um regime especial: TAP, ANA, CTT, CP Carga, EMA e Parque Expo, por estarem em processo de privatização ou extinção. Nestas, o executivo decidiu manter a atual remuneração para garantir a estabilidade dos processos em curso.

Os gestores hospitalares do Serviço Nacional de Saúde (SNS) não ficam sujeitos a estas limitações, impostas pelo Estatuto do Gestor Público, e terão serão alvo de uma resolução própria.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

 

publicado por adm às 22:35 | favorito